Menu
Modelos
Menu
Reprodutibilidade da potência
 

Reprodutibilidade da potência

26 vezes dos 0 km/h aos 200 km/h e voltar: o novo Porsche Taycan demonstra resistência beweist Ausdauer

Stuttgart/Lahr. Performance típica da marca e reproduzível quase tantas vezes quanto necessário: A propulsão elétrica do Porsche Taycan foi concebida de forma a poder utilizar toda a sua potência, mesmo quando se acelera várias vezes sucessivamente. Várias voltas rápidas no circuito de competição não constituem qualquer problema para o primeiro automóvel desportivo totalmente elétrico de Zuffenhausen.

Um veículo pré-série do veículo de tração integral com mais de 440 kW (600 CV) de potência foi sujeito a um primeiro teste em que foi acelerado 26 vezes seguidas dos 0 aos 200 km/h. O palco deste Sprint Challenge foi aeródromo em Lahr. Os testes de medição documentados no canal de YouTube “Fully Charged” apresentaram um tempo de aceleração médio ligeiramente inferior a 10 segundos. A diferença entre o teste mais rápido e o mais lento foi de apenas 0,8 segundos.

Os testes realizaram-se em ambos os sentidos da pista de rolagem do aeródromo, tendo sido utilizados os cerca de 2,3 quilómetros de extensão da pista. A temperatura exterior era de cerca de 28 ºC.

[+]

Jonny Smith, Host of Fully Charged

O novo Taycan: o primeiro automóvel desportivo totalmente elétrico da Porsche.

Uma gama completa de inovações técnicas assegura no Taycan valores de aceleração impressionantes, uma potência de tração típica de um automóvel desportivo e uma elevada potência disponível constante:

• Ambos os motores elétricos potentes nos eixos dianteiro e traseiro são os designados motores síncronos de interação permanente (PSM). Estes possuem um rotor com ímanes permanentes de alta qualidade que geram um campo magnético natural. Assim, o rotor movimenta-se de forma sincronizada com o campo de rotação magnético do estator, daí o nome PSM. O inversor de pulso determina a frequência do campo de rotação no estator, definindo, assim, a rotação do rotor. Graças à sua construção e ao seu funcionamento, bem como ao seu comportamento térmico, os motores síncronos de interação permanente são capazes de gerar a potência altamente orientada para a performance típica da Porsche, e isso de forma reproduzível.

• Uma particularidade dos motores elétricos do Taycan é a designada bobina Hairpin, na qual a bobina do estator é composta por fios que não são redondos mais sim retangulares. Os fios são dobrados e fazem lembrar, antes da sua introdução no pacote de chapas do estator, a sua forma ganchos de cabelo – daí o nome “Hairpins”. As extremidades abertas são soldadas por laser. A tecnologia Hairpin permite embalar os fios de forma mais densa e, assim, colocar mais cobre no estator. Deste modo, a potência e o binário aumentam em volume igual. Outra vantagem importante para um automóvel orientado para a performance como o Taycan é o facto de um estator Hairpin poder ser refrigerado de forma muito mais eficiente.

• O Taycan é o primeiro veículo de série que possui uma tensão do sistema de 800 volts, em vez dos habituais 400 volts nos automóveis elétricos. Entre outros, tal permite uma elevada potência contínua e de carregamento, além de reduzir o peso dos cabos de alta tensão. Assim, além de poder conduzir rapidamente, também o carregamento será rápido.

• A gestão térmica, em combinação com o conceito de unidade de tração (PSM e tecnologia de 800 volts) assegura a elevada reprodutibilidade. Através da refrigeração adaptada às necessidades, são atingidas prestações típicas de um automóvel desportivo várias vezes seguidas, se necessário. Em resultado, a Porsche atingiu um grande equilíbrio entre performance e autonomia. No inverno, o sistema inteligente de gestão térmica permite ainda um aquecimento eficiente e de acordo com as necessidades.

A velocidade máxima do Taycan é superior a 250 km/h. Acelera dos zero aos 100 km/h em significativamente menos do que 3,5 segundos. A bateria de iões de lítio dispõe de uma capacidade bruta de cerca de 90 kWh. O Taycan será apresentado em setembro e chega ao mercado no final do ano.

A área de testes: o aeródromo de Lahr

Inaugurado em 1913 como um aeródromo para zepelins, Lahr foi inicialmente utilizado como aeródromo militar pelas tropas francesas após a Segunda Guerra Mundial e, a partir de 1967, pelas tropas canadianas da NATO. Depois destas últimas terem partido em 1994, o ADAC de Südbaden organizou eventos de automobilismo no local. Aí, no designado circuito Regio, realizaram-se corridas de Fórmula e de Turismo, de 1996 a 1998, por vezes com mais de 30.000 espetadores. Atualmente, o aeródromo localizado diretamente na autoestrada A5 (Karlsruhe/Basileia) é utilizado para voos de negócios e de carga, bem como para test drives e testes de medição da indústria automóvel.

Material gráfico em Porsche Newsroom (newsroom.porsche.de) bem como na base de dados para imprensa da Porsche (presse.porsche.de).

Consumos e emissões

Modelos Taycan (WLTP)*
26,7 – 21,1
kWh/100 km
0,0
g/km